23 de jun de 2013

A CISÃO DA CONSCIÊNCIA


A estrutura caracterológica do homem atual (que vem perpetuando uma cultura patriarcal e autoritária desde há entre 4 a 6 mil anos) caracteriza-se por um encouraçamento contra a natureza dentro de si mesmo e contra a miséria social que o rodeia. Este encouraçamento do carácter está na base da solidão, do desamparo, do insaciável desejo de autoridade, do medo, da angústia mística, da miséria sexual, da rebelião impotente, assim como duma resignação artificial e patológica. Os seres humanos adotaram uma atitude hostil àquilo que dentro deles mesmos está vivo, mas de que se afastaram. A origem desta alienação não é biológica, mas social e econômica e não é detetável na história humana antes do surgimento da ordem social patriarcal. 

 WILHEM REICH 
in: A Função do Orgasmo citado por 
Cacilda Rodrigañez Bustos, em O Assalto de Hades

5 de jun de 2013

Fernando Pessoa

"Crucificação da Rosa -
ou seja no sacrifício da emoção do mundo
(a Rosa, que é o círculo em flor)
nas linhas cruzadas da vontade fundamental,
que formam o substrato do mundo,
não como realidade (que isso é o círculo)
mas como produto do Espírito (que isso é a cruz)."
 
"A dupla essência, masculina e feminina, de Deus - a Cruz.
O mundo gerado, A Rosa, crucificada em Deus"

 
 “No Quinto Império
haverá a reunião das duas forças separadas há muito,
mas de há muito aproximando-se: o lado esquerdo da sabedoria
– ou seja a ciência, o raciocínio, a especulação intelectual;
e o seu lado direito – ou seja o conhecimento oculto, a intuição,
a especulação mística e cabalística.”